Archive

Posts Tagged ‘Guitar Hero’

Guitar Hero 5 – Review

dezembro 24, 2009 Deixe um comentário

Semana passada comprei dois joguitos novos pra aguentar Janeiro e Fevereiro em Porto Alegre: Guitar Hero 5 e The Saboteur. Hoje vou falar sobre o Guitar Hero 5 mesmo (sobre The Saboteur eu escrevo no início de Janeiro).

guitarhero5

A base do jogo é a mesma das versões anteriores: aparece o botão colorido, aperta o botão no hardware, palhetada e voilá! Mas o diferencial dessa versão se encontra em três pontos: novas funcionalidades, buscando a atenção do jogador pro jogo, gráficos, que levam os jogos de ritmos para um novo nível, e repertório, que se dispõe em uma confecção perfeita de muitas musicas de estilos diferentes.

Começando pelas novas funcionalidades, o Guitar Hero continua com as mesmas modalidades superiores da versão anterior (Guitar Hero World Tour): Carrer, Quickplay (Single e Multiplayer) e GHStudio, no qual o jogador pode criar musicas ou jogar musicas que são préviamente criadas pela própria Neversoft. A modalidade Quickplay está intocada, porém Carrer ouve uma grande mudança. O jogador segue a carreira de sua banda como antes, porém com um adendo: há mini-jogos em todas musicas, por exemplo, uma musica pode ter um Challenge para a guitarra no qual o guitarrista tem que acertar tantas notas de Tapping ou o baterista tem que acertar tantas vezes a caixa (pad vermelho). Nesses challenges se tem três “medalhas” vinil de prata, vinil de ouro e vinil de platina. Todas as roupas de edições são habilitadas por esta forma, “obrigando” o jogador a ser bom em pelo menos tudo.

Nos gráficos, comparando aos jogos passados, o série deu um pulo imenso. No início, quando Guitar Hero ainda era um “monopólio”, os gráficos do jogo eram meio decadentes, guitarras mal feitas, pessoas com movimentações estranhas, etc. Até no Guitar Hero Metallica eu comentei que a banda toda parece estar com algum problema linfático de tão inchados. Com a entrada do Rock Band no mercado, se teve a novidade de deixar os personagens mais parecidos com pessoas, o que o Rock Band conseguiu mas o Guitar Hero não. Agora o Guitar Hero resolveu seguir outro caminho: desenhos claros mas com boa animação e filmagem do jogo. Conseguiram, os vídeos do jogo não parecem um show real, mas parecem movimentação de pessoas normais em computadores. Pela imagem abaixo, dá para se ter uma noção do quão bom ficou os novos gráficos.

guitarhero5gameplay

O repertório do jogo ficou inigualável. Primeira vez que Arctic Monkeys entrou em um jogo de ritimo, o que eu já havia comentado em rodas de conversa com amigos. Outras músicas que me chamaram a atenção no jogo foi 21st Century Schizoid Man (King Crimson), Superstition (Stevie Wonder), Play That Funky Music White Boy (Wild Cherrys), Spirit of the Radio (Rush), 2 Minutes to Midnight (Iron Maiden) e I give love a bad name (Bon Jovi). Só assim já dá pra vê como ficou o set-list né? Diversão pura!

Óbvio que o jogo não conta apenas com isso, mas com mil fatores que fez renascer a franquia Guitar Hero, possivelmente sobrepondo por um tempo o Rock Band (pela primeira vez). No momento, concorrendo com o Rock Band Lego, eu indicaria Guitar Hero 5 para aqueles gostam desse formato de jogo, fica a dica então!

Guitar Hero Metallica – Review

outubro 5, 2009 Deixe um comentário

Na semana passada fiz meu pedido do Guitar Hero Metallica, o qual eu já esperava a muito tempo pra comprar. Quando o jogo chego, foi uma felicidade só né. Me senti uma criança, claro que um pouco maior, mais metaleira e com um poder de destruição um pouco mais avantajado, mas são apenas detalhes.

Antes de comprar o jogo, procurei alguns reviews na internet, como sempre faço, só pra saber o que eu estou comprando. Nestes reviews eu li muito a frase “o jogo mais dificil da série Guitar Hero” e sempre pensava “jura né, maricas”. Depois de jogar (e muito) eu concluo, é o jogo mais dificil da série! Infelizmente só tinha os periféricos do Rock Band para jogar, mas felizmente eles são compatíveis. Foi realmente dificil se acostumar, afinal a bateria do GH possui pratos que são usado pra algumas coisas especiais no jogo (a bateria do RB não possui) e também a disposição dos pads são diferentes, mas nada que um mestre como eu não se vire!

Em questão de gráficos, o Rock Band mata a pau. No jogo, tirando o Rob Trujillo (baixo), todos os outros integrantes do jogo parecemestar inchados e com problemas nas mãos. Até é engraçado. Tirando os jogadores com problemas linfáticos, os movimentos dos integrantes são perfeitos! E quando eu digo perfeito, eu falo em movimentos de palhetadas, movimentação em palco, solos, performance especiais em musicas, batidas em pratos, etc. exatamentes iguais ao Metallica ao vivo! Pra alguns isso não é nada, mas para um (mega) fã de metallica, isso é diversão pura!

Guitar Hero Metallica

Guitar Hero Metallica

Além dos integrantes da banda, também se dá para jogar com Lemmy (baixo – Motorhead) e King Diamon (vocal – Mercyful Fate), o que não é muita coisa, mas também um pouco empolgante. Comparando ao Rock Band (de novo), o estilo de jogo de carreira é muito mais divertido. Enquando no Rock Band 2 é necessário fazer show de musicas separadas e show de set lists completos, no Guitar Hero Metallica o jogador vai passando por palcos famosos do Metallica (como o da tour Snake Pit) tendo que fazer um numero certo de estrelas nas musicas para habilitar novos palcos, ou seja, o jogador escolhe quais musicas tocar e depende da performance pra evoluir, e não de simplesmente tocar a musica.

As unicas falhas, para mim, foram 2 apenas: 1) Não adicionar todo cd Death Magnetic no jogo, aproveitando o seu lançamento recente; 2) Não implementar os integrantes da banda no jogo com épocas diferentes, assim como o RB Beatles fez. Seria muito interessante jogar com a banda cabeluda e esfarrapada no meio dos anos 80 no palco “And Justice For All…” tocando musicas daquela tour ainda com os baixistas Jason Newsted (atualmente Voivod) ou então nos inicio dos anos 80 na época “Kill’em all” ainda com o baixista Cliff Burton (falecido em 86) em pequenos pubs americanos… mas enquanto isso não acontece, continuo feliz com o jogo assim. See ya, folks and horns up!

Próximo Review: Rock Band Beatles (até o fim do mês)